Capital de Giro

aprenda conceitos importantes para o seu negócio
capital de giro

Por Artigo de Wallace Castro. Postado em 19/12/2017. Última atualização em 19/12/2017.

Tempo estimado de leitura: 9 minutos.

Montar um negócio próprio definitivamente não é uma tarefa fácil.

Existem diversos fatores que devem ser levados em conta no momento da implementação de uma determinada ideia, o que implica em muito planejamento e requer investimento considerável.

Quando o assunto é investimento, muitos empresários fazem todo um planejamento para conseguir suprir o investimento inicial do negócio, isto é, para juntar a empresa, o que inclui contratação de mão de obra, aluguel ou compra de um local para exercer as atividades, compra de matéria-prima ou insumos para a produção de produtos ou prestação de serviços, dentre diversas outras despesas.

No entanto, o investimento não acaba por aí, uma vez que um negócio, mesmo depois de montado, existe um tempo para que ele de fato comece a gerar lucro é conseguir suprir o investimento inicial feito.

Para que a empresa não dê prejuízo durante esse período, é fundamental contar com o capital de giro.

Mas no que exatamente ele consiste? É o que você descobrirá na sequência.

CONTINUAR LENDO

O que é capital de giro?

Dito de maneira bastante simples, capital de giro é o montante de dinheiro que financia as operações de uma empresa.

Assim, seu principal objetivo é garantir que haja a continuação das atividades sem que a empresa corra o risco de fechar devido à falência.

Quando o empresário fecha uma venda a prazo, mesmo que ele receba todo o dinheiro, é necessário ter em mente que ele de fato realizou a compra de matéria-prima.

É paga a mão de obra para a execução do serviço ou fabricação do produto.

Ou seja, ele tem contas a pagar ou que já foram pagas, mas não possui ainda o dinheiro do pagamento a prazo realizado pelo cliente.

Mesmo diante disso, o déficit temporário no caixa decorrente dessa e outras situações cotidianas deve ser suprido, e essa é justamente a função do capital de giro, o que faz com que essa quantia seja um dos processos de planejamento financeiro da empresa para garantir que ela continue operando de forma saudável.

Isso de especial importância no atual momento do mercado brasileiro, pois com a crise é um poder de compra cada vez menor, uma grande quantidade de consumidores deixa de arcar com suas contas, mesmo que não intencionalmente.

Qual a necessidade de capital de giro?

O capital de giro tem um papel fundamental na sobrevivência de qualquer negócio, como é possível deduzir pela definição dada acima.

No entanto, essa importância varia de acordo com o ramo de atuação da empresa.

Empresas do setor de serviços necessitam, salvo exceções, de um capital de giro menor, uma vez que o principal gasto se concentra na mão de obra.

Por sua vez, empresas que atuam no comércio necessitam de um capital de giro maior, uma vez que ao mesmo tempo em que precisam gastar uma quantidade significativa de dinheiro para a aquisição de mercadorias, a venda e pagamento das mesmas se dá de maneira gradual.

Dessa maneira, sempre existe uma necessidade por capital, mesmo que ela seja variável devido a fatores econômicos e sazonais.

Por fim, indústrias, mesmo as de pequeno porte, são aquelas que requerem a maior quantidade de capital, pois a compra de matéria-prima ocorre em grandes quantidades e os processos de produção costumam demorar, o que significa um período de tempo relativamente grande para receber o pagamento do cliente.

Capital de giro próprio

Este capital pode ser definido como a capacidade que a empresa tem de financiar suas operações utilizando recursos próprios.

Seu valor é dado pela diferença entre o patrimônio líquido – soma das riquezas da empresa – e o ativo permanente, a exemplo de bens intangíveis e tangíveis e investimentos.

Capital de giro líquido

Este tipo de capital engloba o capital de giro tal como visto até aqui acrescido do valor necessário para que todos os compromissos financeiros da empresa sejam atendidos no prazo fixado.

Além disso, ele indica um aspecto muito importante: se mesmo depois de marcado todos os compromissos, incluindo o lucro, houver excedente de dinheiro, isso significa perda, pois esse dinheiro poderia ser investido na melhoria de processos ou na geração de renda para a empresa.

Para ajudar desenvolvemos uma Planilha de Fluxo de Caixa, e um artigo que fala exatamente sobre esse tema!

Como calcular capital de giro

Na teoria, à fórmula para calcular o capital de giro é bastante simples, pois basta do valor total dos ativos circulantes o valor total dos passivos circulantes.

Vamos entender um pouco mais a fundo o que cada um significa.

Os ativos circulantes incluem dinheiro em caixa, na conta corrente, em aplicações, contas a receber, duplicatas e mercadorias e bens em estoque.

Já os passivos circulantes incluem folhas de pagamento, impostos, contas a pagar, encargos sociais, possíveis empréstimos e demais dívidas com vencimento em até um ano.

Claro que esses valores variam muito de uma empresa para outra, mas vamos a um exemplo somente para ficar claro.

Em uma empresa em que os ativos somam R$ 65 mil e os passivos R$ 30 mil, o capital de giro da empresa é dado pela fórmula CG = AC - PC, logo CG = 65 - 30.

Portanto, o capital de giro nesse exemplo será de R$ 35 mil.

Qual a importância do capital de giro?

O capital de giro possui diversas funções de extrema importância dentro de uma empresa.

A primeira delas reside no fato de conseguir dar andamento às atividades da empresa sem nenhum problema de natureza financeira.

A segunda, consequência direta da primeira, reside no fato de evitar o endividamento.

Muitas vezes, empresas no vermelho possuem como única saída tomar empréstimos, mas além dos juros elevados o acesso ao crédito está cada vez mais difícil devido às dificuldades que a economia brasileira atravessa, ou seja, o crédito está menos acessível e mais caro.

Por fim, esse capital em última instância é capaz de evitar a falência da empresa, fazendo com que todo o capital e esforço investido em sua montagem realmente valha a pena, sempre em conjunto com outros fatores.

Portanto, mais que uma forma de prevenção, o capital de giro é essencial para garantir a sobrevivência da empresa no mercado e por isso deve ser parte integrante da gestão financeira.

No entanto, ele pode ser muito melhor investido com a compra de uma franquia, uma vez que trata-se de um negócio mais seguro quando comparado a negócios que ainda não foram testados.

Gostou do nosso artigo?

Curta nossa página no Facebook e fique por dentro de novos temas sobre empreendedorismo.

A missão das Franquias de Sucesso Liguesite é qualificarmos os empreendedores das nossas franquias para que ofereçam as melhores soluções digitais do mercado, fazendo com que produtos, serviços e marcas sejam encontradas por quem as procura.

Se você precisar de ajuda para escolher a melhor franquia para investir, ou simplesmente deseja abrir o seu próprio negócio, para ter mais segurança, liberdade e crescer, fique à vontade para falar conosco.

Somos conectados e conectamos pessoas, via internet.

Seja estratégico, conecte-se.

Aficionado por empreendedorismo, graduado em Tecnologia, Marketing e Economia, já geriu áreas comerciais de diversas empresas de tecnologia, participa como voluntário do ITFB e ICM, atualmente é o Diretor Comercial e Marketing da rede de Franquias Liguesite.

Liguesite

O blog Liguesite oferece conteúdo de marketing digital gratuito para empreendedores alcançarem resultados positivos em seus negócios com a internet. Nós queremos ajudar você e a sua empresa também!

Liguesite Matriz

ENDEREÇO

Rua Antonio Daniel Dalcuche Filho, 27
Curitiba
Paraná

 

ATENDIMENTO

(11) 4063-2828   |  (21) 4062-7834
(31) 4062-7934   |  (41) 4063-9808
(48) 4062-1878   |  (71) 4062-9878
(81) 4062-9802   |  (85) 4062-8442

sac@liguesite.com.br

© 2018 Liguesite. Todos os direitos reservados. Leia nossa Política de Privacidade.