Marketing

Marketing

Por Comunicação Liguesite. Postado em 08/11/2017 em Marketing Digital

Aprenda o que é, e qual o marketing mais adequado para o seu negócio

Sem recorrer a citações, mas fazendo uma síntese de todas, marketing é uma orientação de negócios, que evoluiu através dos séculos XX e XXI e que tem por finalidade gerar valor para o consumidor e lucro para a empresa.

Não há hipótese em que o marketing possa ser citado se não estiver condicionado a essa premissa. 

O marketing é um conjunto de esforços que envolve planejamento, ação e controle para que as trocas sejam satisfatórias e, se possível, surpreendentes, para ambos os lados: quem compra e quem vende.

CONTINUAR LENDO

Do marketing “tradicional” ao digital e o ponto de convergência

Nos dias atuais, ouvimos muito falar em marketing tradicional e marketing digital

Trata-se de uma abordagem perigosa, embora não necessariamente equivocada. 

De certa forma, dividir o marketing em tradicional e digital é uma forma de pontuar diferenças marcantes entre o marketing que se pratica off e online.

O que não devemos deixar de compreender, para que o conceito de marketing não se perca no meio dessa travessia do mundo real para o mundo digital, é que não importa qual seja o mundo, não importa qual a atividade econômica – o marketing continua sendo marketing.

Em outras palavras, não se faz marketing digital se não houver planejamento de marketing. 

Na prática, essa afirmação não se sustenta. Muitas pessoas, empreendedores e empresas fazem marketing on e offline sem planejamento de marketing

É a famosa compreensão do marketing a partir da ação, e não do planejamento, algo que podemos chamar de marketing intuitivo.

Marketing no mundo real

O que significa isso, para nós fazermos um link da abordagem teórica para a abordagem prática, de modo que possamos entender de uma vez por que essa disciplina desconcertante é uma orientação de negócios.

Quantos empreendimentos se transformaram em empresas sem estudo de mercado, sem determinação de um público-alvo, sem pesquisa de produto, análise de ambiente ou das forças competitivas?

A resposta é: muitos. Não raramente, inclusive, esses negócios dão certo. 

Não há nada que impeça que uma pessoa talentosa comece a produzir algo que as pessoas compram, gostam e querem mais, e isso acabe se transformando em um negócio lucrativo. 

Difícil é pensar que esse negócio vá se expandir com base na ação meramente intuitiva. 

Assim como o planejamento de marketing se impõe em determinado momento, o mesmo ocorre com o planejamento financeiro, o planejamento de logística e produção, de RH, etc.

Um exemplo prático

Só que, suponhamos, essa pessoa produz duas ou três variações de tortas lindas e saborosas. 

As tortas lindas e saborosas são um produto. 

Se elas são um produto, essa empresa está fazendo marketing, porque está usando de uma certa lógica para:

  • produzir algo que algumas pessoas desejam e consomem;
  • pagando por esse algo, rentabilizando quem produz;
  • falando bem do produto;
  • fazendo propaganda;
  • aumentando a demanda;
  • e levando ao crescimento do negócio. 

Se existe um produto e essa pessoa que o produz tem quem o compre, é preciso entregar o produto de alguma forma a um determinado preço. 

Além disso, a partir do momento que o responsável pelas lindas e saborosas tortas percebe a oportunidade de lucrar com o negócio, ele precisa comunicar à comunidade a existência do produto. 

“Ei, eu tenho lindas e saborosas tortas em quatro sabores diferentes e as pessoas adoram. Você também vai adorar! Faça sua encomenda ligando para o telefone xxxx, ou mandando um WhatsApp para xxxx.”

Pronto, você tem um produto, esse produto tem um preço, você precisa distribui-lo e comunicar ao mundo que ele existe. 

4 Ps do marketing

Estão aí os famosos 4Ps do marketing, digamos assim, tradicional: 

  • Produto;
  • Preço;
  • Ponto; 
  • Promoção

A partir do momento que o responsável pela promoção dessas lindas e saborosas tortas decide que vai montar um site, onde ele falará sobre a empresa, sobre a história das tortas, onde ele disponibilizará depoimento de clientes satisfeitos, criará um blog sobre receitas, fará propaganda no Google AdWords, montará páginas nas diversas plataformas sociais, disponibilizará conteúdo e fará interações com o público, ele estará se iniciando no marketing digital.

Você deve ter reparado que quase tudo que diz respeito ao marketing digital está ligado a comunicação. 

Seria, então, o marketing digital, uma mera ferramenta de comunicação? Não. 

Quando uma agência de viagens monta sua plataforma digital e as pessoas compram passagens online, sem precisarem sair de casa, quando fazem reserva em hotéis e até de carros locados, o que nós temos é um serviço diferenciado. 

Lembra quando falamos de “valor” lá no começo? 

Poder fazer reserva de passagem, hospedagem, veículo locado ou pacotes completos sem precisar sair de casa e a qualquer hora é o tal valor. 

Por que? Porque vai atingir pessoas que valorizam a comodidade, iniciativas que ajudam a otimizar seu tempo. 

Você pode criar valor na mente das pessoas, criando a necessidade a partir de uma solução inovadora, ou identificar o que tem valor para essa pessoa.

Sim, mas e para chegar nesse valor? É intuitivo. 

Pode-se chegar a esse valor através de observação, mas isso não muda um fato: para gerar valor para o cliente é preciso planejamento. 

É esse planejamento que faz convergirem para o mesmo pacote o marketing “tradicional” e o marketing digital.

Planejamento em marketing

O planejamento em marketing pode ser dividido em: 

1 - Pesquisa 

2 - Problema

3 - Solução

4 - Viabilidade

5 - Marketing tático

6 - Marketing operacional.

Para nós podermos compreender melhor, vamos supor que o produtor de tortas, que acertou em cheio nos quatro sabores, resolve expandir o negócio, aumenta o faturamento e resolve diversificar sua linha de produtos. 

Só que agora ele não quer mais fazer as coisas de modo intuitivo – ele quer criar dois novos produtos para aumentar seu portfólio. 

Então, ele decide fazer uma pesquisa para descobrir quais são as novidades dentro de seu segmento de negócio que estão fazendo sucesso. 

Pesquisa em marketing é uma peça chave

Assim, vai saber que outros produtos seus clientes gostariam que ele oferecesse e se, por exemplo, o negócio não cresceria mais se ele disponibilizasse outras formas de pagamento.

Nesse ponto, é preciso salientar que a pesquisa está atrelada ao negócio em todo o seu ciclo de vida, seja para identificar oportunidades, seja para aperfeiçoar os produtos e serviços, sempre pensando em alinhar satisfação do cliente e lucratividade do negócio.

Para que possamos abordar os seis passos do planejamento de marketing de uma forma a mostrar o quão fascinante é esse tema, vamos trabalhar em cima de um caso.

Mais um exemplo prático

Uma empresa produtora de pães e bolos, com grande rede de distribuição, decidiu, em um determinado momento, lançar mão de uma ação de merchandising (promoção em ponto de venda) em alguns mercados de determinada cidade. 

Distribuiu por essas lojas algumas demonstradoras que ofereciam degustação de um produto que estava sendo lançado. 

Essas demonstradoras tinham um relatório a preencher com informações para o departamento de marketing e comunicação.

Chamou a atenção de uma dessas demonstradoras o fato de que várias clientes perguntavam se o produto, que era uma espécie de pão, tinha glúten. 

Mais que isso, se recusavam a provar o produto ao receber a resposta positiva e reclamavam da ausência de produtos sem glúten no mercado. 

Essa demonstradora colocou essa informação no campo de observações do relatório, sem ter noção de que estava tratando de uma grande oportunidade.

Seis fases do planejamento

A informação chegou na empresa, e, então, iniciaram-se as seis fases do planejamento: 

1 - Pesquisa

A partir da informação, a empresa iniciou uma série de pesquisas para saber qual era o tamanho da demanda por produtos de panificação sem glúten. 

Descobriu que se tratava de um mercado imenso e que só um concorrente já oferecia produtos com essa especificação.

2 - Problema

O problema da empresa era como explorar essa oportunidade e aumentar seus lucros. 

Qual produto desenvolver. Quantos? Como? 

São as respostas que surgem em decorrência da oportunidade.

3 - Solução

A empresa decidiu produzir, experimentalmente uma linha de pães de forma, integrais, tradicionais e de grãos sem glúten.

4 - Viabilidade

Nessa fase é preciso saber se é possível desenvolver a solução. 

É preciso avaliar as condições para produção, logística, suplementos, distribuição, posicionamento da concorrência, etc. 

São todos os fatores que vão tornar possível ou impossível a ideia de solução.

5 - Marketing tático

Depois que a empresa decidiu que produzirá e distribuirá o produto, cabe ao marketing preparar o marketing tático, ou os quatro P's. 

6 - Marketing operacional

O marketing operacional é o dia a dia, que envolve pessoas, materiais, equipamentos e instalações para que as coisas funcionem.

Marketing Estratégico

Vale aqui reiterar a natureza do marketing enquanto orientação de negócios. 

Por isso o marketing estratégico se confunde com o planejamento estratégico da própria empresa, haja vista estar intimamente ligado à oferta, ao produto, ao bem, ao serviço que a empresa vai oferecer. 

Em outra palavra, o marketing está ligado à essência do negócio, o que o move, que é o produto.

O que é estratégia? É o que e como você vai fazer para atingir um objetivo. 

Em marketing, para elaborar uma estratégia, é preciso saber qual a oportunidade, qual a viabilidade, quais os entraves e como a empresa, marca ou produto irão se posicionar.

1 - Problema ou oportunidade

É a descrição da situação que levou a empresa a planejar algo. 

Por exemplo: aumentar o faturamento, melhorar o marketing share da empresa, ocupar uma fatia em um determinado segmento, que é novo para a empresa, mas dentro do seu core business.

2 - Objetivo

O objetivo é uma definição clara, com valores quantificáveis, de onde a empresa quer chegar com aquela estratégia. 

Por exemplo: aumentar de 10% para 20% a participação no mercado X.

3 - Solução

Qual a proposta para solucionar o problema e atingir os objetivos? 

A empresa vai desenvolver o produto “X”. 

Vai expandir a distribuição do produto “Y”.

4 - Mercado

Todos os aspectos relacionados ao ambiente em que essa estratégia irá competir, como volume de vendas, concorrência, conjuntura econômica, tamanho do mercado e do segmento, etc.

5 - Consumidor

Aqui a empresa, com base em exaustivas pesquisas, detalha quem é o consumidor e quem é, dentro desse complexo, o seu público-alvo

Estamos falando de crenças, valores, hábitos de consumo, distribuição geográfica, sexo, idade, etc… 

6 - Outros aspectos

É preciso, ainda, abordar outras questões que podem afetar o negócio, como aspectos legais, desafios tecnológicos e políticos.

7 - Posicionamento

Antes de passar para o marketing tático, é preciso posicionar o produto. 

Esse posicionamento é feito de acordo com as informações estratégicas – como concorrência e características do consumidor –, benefícios e características do produto. 

O posicionamento vai influenciar em vários aspectos do produto, como embalagem, rótulo e design, na comunicação e até no preço.

Marketing tático. São quatro ou oito P´s?

Mais importante do que analisar quantos P´s tem o marketing, é entender a lógica. 

Pela lógica do marketing atual, o importante é que haja um quinto P (de pessoa) no centro dos esforços táticos.

Até por que, se temos os cinco P´s (Pessoa, Produto, Preço, Praça, Promoção), temos, também os quatro C's (Cliente, Custo, Conveniência e Comunicação).

O conceito dos 4 C's é um aprofundamento dos 4 P's, no sentido que trabalha com uma compreensão mais ampla e mais fundamentada no cliente, que substitui o P de produto, deixando mais claro o compromisso do marketing com a satisfação do cliente. 

O conceito de conveniência substitui o de ponto, condicionando a distribuição não mais somente a levar o produto ao cliente, mas oferecer a esse cliente escolhas de como quer recebê-lo. 

Para sintetizar essa questão, basta lembrar do termo “lojas de conveniência”, intimamente ligadas a postos de combustível. 

É “conveniente” para alguém deixar o carro abastecendo e aproveitar para fazer um lanche rápido ou comprar bebidas? Sem dúvida. 

Comprar um tênis ou um cosmético pela internet é conveniente?

O conceito de custo amplia, também, o de preço. 

Não se trata do custo de produção do produto, mas do custo do cliente para adquiri-lo. 

Além do quanto ele vai pagar, há custo de tempo, demora de atendimento, riscos envolvidos?

Marketing de Serviços

O marketing de serviço, por sua vez, considera 8 P's. 

Além dos quatro tradicionais, fazem parte do composto tático: processo, palpabilidade, pessoas e produtividade.

O processo é todo o caminho percorrido pelo cliente na aquisição e utilização do serviço. 

Palpabilidade são os aspectos que influenciam na impressão que o cliente terá do serviço, que não são o serviço propriamente, como o ambiente, limpeza, organização, cartões de visita e outros materiais. 

A produtividade está ligada à capacidade de atender, que envolve pessoas e equipamentos. 

As pessoas, nesse caso, são aquelas envolvidas na prestação do serviço. 

Em serviços, as pessoas fazem parte do produto, ao contrário dos bens.

Os 8 P's do Marketing Digital

Em marketing digital, o conceito varia um pouco, se adequando às demandas dessa disciplina. 

Além dos 4 Ps do marketing tradicional (produto, preço, ponto, promoção), há outros quatro conceitos inerentes:

Processos

Aqui o conceito se aproxima ao do marketing de serviços, já que a internet é um meio em que o usuário, ou cliente, percorre sozinho os caminhos que o levam à compra e à satisfação. 

Nesse ponto, os processos precisam ser ainda mais perfeitos do que no marketing de serviço, para que um erro não afugente o cliente.

Pessoas

Aqui, o P de pessoa volta à origem e passa a ser o cliente como centro de todas as políticas de marketing digital.

Posicionamento

O posicionamento é tratado aqui como aspecto tático do negócio. 

Na prática, diz respeito a como cada detalhe dos processos, do ambiente, do preço e da comunicação vão ajudar no posicionamento buscado para o produto. 

Performance

Esse é um aspecto operacional, relacionado ao dia a dia, mas é essencial no marketing, on ou offline.

No marketing digital são as KPIs (key performance indicators), que são os indicadores de desempenho das diversas políticas e ações de marketing digital que são adotadas pela empresa.

O que é marketing digital?

Marketing Digital

Marketing digital são os aspectos da política de marketing da empresa desenvolvidos no ambiente digital.

Marketing de conteúdo é uma tática de marketing digital utilizada para atrair clientes através da prestação de serviço gratuito de entrega de conteúdo relevante para o público específico com quem a empresa deseja fechar negócios.

Por exemplo, uma clínica médica pode criar um blog e publicar artigos (ou vídeos) sobre temas relacionados às especialidades médicas que ela oferece. 

O que é SEM?

SEM - Search Engine Marketing é o conjunto de técnicas para divulgação de uma marca ou produto nos mecanismos de busca. 

Essas técnicas são orientadas para que as pessoas encontrem o produto, a marca ou a empresa mais facilmente e o caminho é aparecer na primeira página desses mecanismos de busca. 

Isso inclui anúncios do Google AdWords, sites e publicações do blog.

O que é SEO?

SEO - Search Engine Optimization são as técnicas de otimização do site e do seu conteúdo para os mecanismos de busca.

O que é Inbound Marketing?

Inbound Marketing

Inbound Marketing - É a disciplina que reúne o marketing de conteúdo e o SEO para gerar negócios para a empresa.

Marketing de relacionamento

Esse é um conceito muito delicado nesse mundo repleto de “marketings” criado pela internet, onde as ideias proliferam aceleradamente e nem sempre contribuem para a correta compreensão das coisas.

O conceito de “marketing de precisão”, por exemplo, nada mais é do que o conceito contemporâneo de marketing em toda a sua essência, fundamentado no paradigma do cliente como centro de todas as decisões corporativas.

marketing de relacionamento é um conceito que precisa ser tratado com cuidado e carinho.

Tradicionalmente, consiste no conjunto de abordagens usadas para fidelizar o cliente. 

Consistia em oferecer vantagens progressivas aos clientes na medida em que eles aprofundavam o relacionamento com a marca. 

Um bom exemplo são os cartões de afinidade, descontos progressivos, ofertas especiais e serviços diferenciados para os clientes que mais gastam com a empresa.

Esse conceito evoluiu para o CRM, que é um passo além da segmentação. 

Trata-se da tentativa de individualizar o tratamento, customizando ao máximo os produtos, ao ponto e fazer com que o cliente realmente se sinta único. 

Tudo isso só é possível com a construção de conhecimento sobre o cliente. 

Esse é um aspecto, mas nos tempos do marketing digital há uma oportunidade poderosa e pouco explorada no sentido de conhecer esse cliente individualmente

É que, antes, o relacionamento se iniciava a partir da primeira compra. No marketing de conteúdo, ele se inicia antes da compra. 

Como assim?

O cliente, quando consome o conteúdo do blog da empresa, já está se relacionando a mesma. 

É uma oportunidade ímpar para a empresa não só obter informações valiosas sobre o seu público-alvo, como de cada indivíduo.

Remarketing

Remarketing estratégias avançadas do Marketing

Para entender melhor, você já ouviu falar em Remarketing? 

Trata-se de um recurso do Google que faz com que anúncios e ofertas de um site que você visitou passem a seguir você. 

Qualquer usuário de internet já passou por isso. Você visita o site, daqui a cinco minutos abre outra página e o anúncio está lá, te seguindo.

O sistema entende que você, ao visitar aquela oferta, é porque tem interesse nela. 

É um conhecimento legítimo, mas seria possível que as empresas obtivessem informações ainda mais valiosas se a iniciativa fosse delas, algo que, na verdade, logo vai acontecer.

Co-Marketing

O Co-Marketing é a aliança estratégica em marketing. 

Duas ou mais empresas, que elaboram ofertas para o mesmo público, se unem para gerar maior valor para esse público, desenvolvendo ofertas mais atraentes. 

É um conceito que surge no rastro da economia colaborativa e que pode, inclusive, unir dois concorrentes para o oferecimento de um melhor serviço.

Marketing direto

Marketing Direto

Esse é um conceito que também parece um tanto quanto perdido na internet, muito embora o marketing digital ofereça excelentes condições para isso.

O marketing direto é uma ação com prazo estipulado para estimular uma decisão de compra imediata. 

A ideia é oferecer uma vantagem ao consumidor abordado que tem tempo limitado.

É fundamental que as regras sejam cumpridas para que a empresa não perca a credibilidade.

WhatsApp Marketing

Whatsapp Marketing

É a utilização do WhatsApp nas políticas de marketing. 

Como é uma mídia pessoal, é preciso tomar muito cuidado para não incorrer em infrações à legislação de proteção ao consumidor.

Saiba mais sobre WhatsApp Marketing!

Outbound Marketing

São as políticas de marketing fora do mundo digital. Muito utilizada ainda hoje tem o seu papel quando se trata de negócios que necessitam de visitas, porta a porta entre outros.

E-mail Marketing

É uma forma de se comunicar com os clientes para entregar conteúdo, informar sobre ofertas e outros temas de interesse do cliente, contanto que haja uma permissão do mesmo. Cai na mesma questão do WhatsApp.

Veja nosso guia completo de e-mail marketing!

Marketing de Redes Sociais

É o conjunto de políticas e ações de marketing voltadas para as redes sociais. Se bem trabalhada é uma porta para geração de autoridade, relacionamento com os clientes e negócios.

Aproveite nosso guia completo de redes sociais.

Mobile marketing

Mobile Marketing

São políticas e ações de marketing veiculadas para dispositivos móveis. Ainda pouco explorado mas vem ganhando força ao longo do tempo.

SMS marketing

SMS marketing

Ações de marketing entregues via SMS, aquelas famosas mensagem de texto do celular.

Muito utilizado para relacionamento com o cliente, pós-venda e promoções em massa.

Vídeo Marketing

Vídeo Marketing

Utilização de vídeos para promoção de produtos e marcas, com ênfase institucional ou em vendas.

Já amplamente utilizado por Youtubers e redes sociais como o Facebook, agora entraram de vez no mundo corporativo.

Esse tipo de marketing se feito de forma profissional ainda é bem caro, ainda bem que os consumidores desse tipo de marketing não se importam com grandes produções e sim com o conteúdo gerado de forma relevante.

Geomarketing

É a utilização de ferramentas sofisticadas para mapear o mercado, a concorrência e as características do consumidor em diferentes pontos geográficos, auxiliando na tomada de decisões estratégicas.

Marketing de proximidade

É a utilização das tecnologias mobiles, e sem fio como forma de estar mais próximo ao cliente e criar um relacionamento.

A maior utilização por enquanto são lojas de shopping centers, onde os clientes cadastrados recebem promoções e avisos quando entram no shopping, ou estão próximos a determinadas lojas.

Marketing de afiliados

Marketing de Afiliados

É uma ferramenta que aproxima empresas de produtores de conteúdo, com esses últimos servindo como canais, através de anúncios e links, para os primeiros chegarem aos seus clientes.

Também utilizado amplamente como indicadores de negócios. Se você tem um infoproduto precisará sem dúvida desse tipo de marketing.

Marketing Institucional

Marketing Institucional

É parte da gestão de marca, que cuida da imagem da instituição perante seus stakeholders.

Esse tipo de marketing deveria ser utilizado em todos os negócios pequenos, médios e grandes.

Escolher uma presença digital para apresentar seu marketing institucional é super recomendado, conheça alguns tipos de sites e veja onde o seu negócio se encaixa.

Marketing de Guerrilha

É a transferência das técnicas de guerrilha para o marketing, que consistem em buscar muito impacto com ações que envolvem poucos recursos.

Mas não se engane, esse tipo de marketing tem os seus dispêndios financeiros.

É como se você estivesse em uma guerra e precisará impressionar, utilizando as armas e munições certas ao mesmo tempo para vencer a batalha.

Veja um exemplo que a coca-cola realizou com esse tipo de marketing:

 

Marketing de Emboscada

É uma prática ilegal, que consiste em ações de uma marca para tirar proveito promocional quando outra marca está associada a um determinado evento em razão de contrato de patrocínio, tendo exclusividade sobre o mesmo.

Então muito cuidado com esse tipo de marketing.

Telemarketing

Ação de Marketing direto feita por telefone através das centrais de call center. 

Amplamente utilizado por décadas, vem sendo severamente punida para quem utiliza sem critérios.

Marketing viral

Marketing Viral

É muito utilizado pelas empresas para promover suas marcas. 

Trata-se de qualquer ação que se baseie na viralização de algum conteúdo que promova a marca. 

Pode ser um comentário numa rede social, uma interação com outra marca de prestígio, uma chamada para um lançamento de um produto ou evento, sem detalhá-lo, etc.

O interessante nesse tipo de marketing é que ele normalmente é involuntário, viraliza e pronto.

Gostou do nosso artigo? Então curta nossa página do Facebook ou LinkedIn, e tenha sempre informações como essa ao seu alcance, aproveite também nosso artigo sobre Gestão de Marketing.

Agora se você precisar de ajuda para implementar uma estrutura de marketing digital, ou simplesmente se desejar fazer o seu negócio crescer, fique à vontade para falar conosco. 

A missão das Franquias de Sucesso é juntos conectar pessoas ao seu negócio por meio da internet! 

Seja estratégico, conecte-se. 

Onde você está?*

Liguesite

O blog Liguesite oferece conteúdo de marketing digital gratuito para empreendedores alcançarem resultados positivos em seus negócios com a internet. Nós queremos ajudar você e a sua empresa também!

Liguesite Matriz

ENDEREÇO

Rua Antonio Daniel Dalcuche Filho, 27
Curitiba
Paraná

 

ATENDIMENTO

(11) 4063-2828   |  (21) 4062-7834
(31) 4062-7934   |  (41) 4063-9808
(48) 4062-1878   |  (71) 4062-9878
(81) 4062-9802   |  (85) 4062-8442

sac@liguesite.com.br

© 2017 Liguesite. Todos os direitos reservados. Leia nossa Política de Privacidade.