Métricas de SEO: guia para ter o seu site bem ranqueado!

Métricas de SEO

Por Artigo de Wallace Castro. Postado em 24/04/2018. Última atualização em 24/04/2018.

Tempo estimado de leitura: 27 minutos.

Uma das coisas mais importantes para quem investe em marketing de conteúdo é conhecer bem as métricas de SEO.

Elas permitem que você identifique se está fazendo um bom trabalho ao ser encontrado pelos consumidores e se os seus esforços estão sendo eficientes, no sentido de gerar conversões e fechar vendas.

Falar em métricas de SEO pode parecer complicado no início, mas criamos este guia para que você saiba o que é preciso entender sobre elas e como aplicá-las ao seu site, de modo que tenha impacto em sua receita e em seu trabalho de marketing.

Veja, então, o que é SEO, o que é preciso para utilizá-lo em seu site e como elaborar uma estratégia que realmente funcione. Acompanhe!

CONTINUAR LENDO

O que é SEO?

Literalmente, SEO significa Search Engine Optimization. Ou seja, esse termo aí quer dizer que o SEO consiste em ferramentas utilizadas para que um site seja facilmente encontrado em mecanismos de busca.

Pense bem, sempre que você vai procurar alguma coisa no Google ou em outros sites de busca, normalmente, fica com os primeiros links que ele oferece, não? Ou seja, usar estratégias de SEO é justamente fazer com que o seu site apareça no topo das respostas das pessoas que estiverem pesquisando assuntos relacionados ao seu negócio.

Estamos falando aqui de tráfego orgânico, isto é, aquele pelo qual você não paga. Os sites de busca consideram esse tipo de tráfego melhor do que o pago, já que ele é conquistado por um interesse real que o seu conteúdo desperta nos leitores e usuários da internet.

Quais as vantagens de utilizar SEO no meu site?

Como dissemos, a maior vantagem é estar no topo das pesquisas dos mecanismos de buscas.

Sites como o Google, o Yahoo e o Bing costumam usar robôs para rastrear outros sites, no intuito de saber se são confiáveis, se são relevantes e se têm relação com os interesses dos usuários da internet.

Portanto, para ser facilmente encontrado em uma pesquisa, o seu site precisa estar de acordo com as diretrizes desses mecanismos de busca, certo?

Para se ter uma ideia, de acordo com o site Moz.com, o Google é responsável por 80% das buscas na internet, enquanto o Yahoo e o Bing ficam com 9,5% e 8,5%, respectivamente.

Como a maior parte das buscas é feita no Google, procuramos seguir com maior atenção as diretrizes dele na hora de configurar o site, escolher palavras-chave e editá-lo.

Como escolher as palavras-chave?

Ao construir a sua estratégia de SEO, comece escolhendo as palavras-chave que melhor representam o seu negócio e que costumam ser usadas por usuários da internet, seus consumidores potenciais. 

A ideia é que você consiga ser encontrado por quem estiver fazendo buscas relacionadas ao que você faz, ok?

Por exemplo, uma agência de marketing digital pode ter como uma de suas palavras-chave "marketing de conteúdo".

Sempre que alguém pesquisar por esses termos, a agência pode estar entre as respostas que os sites de busca consideram relevantes e, portanto, vai estar no topo dessas pesquisas.

Daí a necessidade de escolher bem as suas palavras-chave. Como fazer isso? Veja só!

Faça buscas por palavras-chave

Um bom ponto de partida é fazer você mesmo a busca em sites como o Google por palavras-chave que tenham a ver com o seu negócio ou com o setor em que você atua.

Pense nos termos que o seu público-alvo poderia utilizar para fazer uma busca e digite-os, observando os resultados que recebe e as próprias opções de busca que o Google dá, quando você começa a escrever expressões do tipo "como fazer...", "onde encontrar...".

Em seguida, utilize essas palavras-chave na configuração de seu site — no nome dele, nas descrições e, em momentos estratégicos, como em termos utilizados no blog.

Crie textos que justifiquem o uso dessas palavras-chave, mas sem exageros. Tente não forçar demais a barra para encaixar os termos, já que o Google percebe esse tipo de prática.

A ideia é que o Google passe a relacionar o seu site/blog a esses termos e que, naturalmente, você vá construindo a imagem de que sempre cria conteúdos de qualidade para os leitores.

Utilize ferramentas que ajudam a fazer essa pesquisa 

Atualmente, você pode contar com algumas ferramentas capazes de identificar a relevância dos termos pesquisados em relação ao seu site.

O serps.com é um desses recursos com os quais pode contar, pois ele verifica como determinada palavra-chave está posicionando o seu site. Ele também analisa as mudanças de hábitos dos usuários, pois, muitas vezes, suas buscas começam a se modificar e, como consequência, as palavras-chave também.

Há ainda o Google Keyword Planner e o KeywordTool.io, que ajudam você a verificar o volume de busca pelas palavras-chave e, consequentemente, a definir quais serão suas ações no sentido de continuar posicionando bem o site nas pesquisas dos usuários.

Como funcionam os mecanismos de busca e as métricas de SEO?

Assim como qualquer site ou empresa, os mecanismos de busca querem oferecer a melhor experiência para os usuários.  Afinal, se os resultados não são relevantes, os usuários vão buscar outras maneiras de fazer pesquisas. Ou seja, esses sites vão fazer de tudo para trazer as melhores respostas para quem utilizar seus serviços.

Quanto mais organizadas as informações em seu site, mais de acordo com as diretrizes desses mecanismos de busca você vai estar e, portanto, mais bem ranqueado seu negócio vai ficar.

Além disso, esses sites verificam o nível de relevância do seu conteúdo, por meio de algumas métricas de SEO que você precisa conhecer. Aí vão elas:

Tempo que o usuário fica na página

Uma vez que o usuário chegou ao seu site, é preciso que ele se mantenha por algum tempo lá, pois esse tempo de permanência é um dos parâmetros que os sites de busca utilizam para avaliar a relevância.

Se o conteúdo for bom e acessível, não há motivo para o leitor não ficar mais um tempinho por ali, não é mesmo?

Agora se o usuário entrar e sair rapidamente, significa que não há nada que lhe interesse no endereço. Os motivos para que ele se comporte assim são diversos: 

1. O site pode demorar demais para carregar

Ninguém tem tempo a perder atualmente. Isso inclui o usuário da internet, que está fazendo uma pesquisa e não quer esperar para ver um conteúdo.

Então, se o seu site for lento, os usuários vão entrar e sair dele cada vez mais rápido e o Google vai entender isso a partir de suas métricas de relevância, isto é, seu site vai deixar de figurar entre os primeiros links.

2. Não há informação que se relacione com as pesquisas feitas ali

Um dos problemas de não se escolher com cuidado as palavras-chave é receber tráfego inadequado em seu site, ou seja, ser encontrado por pessoas que não estavam buscando o seu conteúdo, mas acabaram encontrando ele como resposta às suas pesquisas.

Por isso, dedique-se a escolher suas palavras-chave, de modo que elas direcionem o público certo para o seu site e/ou blog.

Ademais, sempre verifique se as que foram escolhidas ainda funcionam para o seu negócio.

Se não fizer isso, corre sério risco de não ficar bem ranqueado entre as pesquisas dos usuários.

3. O site é desorganizado visualmente

Informação de qualidade não tem a ver apenas com quantidade de conteúdo, mas com o modo como ele está disposto na página.

O usuário tem que entrar em seu site e se sentir bem ali, além, é claro, de conseguir encontrar a informação com facilidade.

Para isso, vale a pena investir um tempo a mais na formatação do site e, se necessário, na procura por profissionais — como designers e web designers — que possam fazer melhorias e organizar o conteúdo de forma satisfatória.

Aparência não é tudo, mas ajuda você a apresentar melhor o conteúdo.

Taxa de rejeição 

Se o usuário chegar ao site e não se sentir impelido a clicar em lugar nenhum, é sinal de que a sua comunicação pode estar falhando.

Mas como fazer com que o usuário clique em outros textos e permaneça mais tempo lendo o conteúdo?

Bem, uma forma de criar esse envolvimento do leitor com o seu site é fazer links internos.

Procure escrever textos para o blog que tenham alguma relação entre si e escolha determinados trechos, nos quais vai inserir links de outros textos seus, para o caso de o usuário se interessar em saber mais sobre algum assunto.

É uma maneira de dar a ele mais informações sobre o setor em que você atua, de oferecer dicas e materiais sem que ele tenha que ficar procurando por esse conteúdo e de mantê-lo dentro de suas páginas por mais tempo.

No fim dos textos, instigue o leitor a querer se aprofundar mais no assunto, por meio dos CTAs, os famosos Call to Action.

Como o nome diz, é uma chamada para ação, isto é, um convite para que o leitor acesse outro conteúdo relacionado ou pratique uma outra ação.

Que tal convidá-lo a baixar um e-book ou mesmo um conteúdo mais robusto sobre esse assunto que acabou de ler?

A propósito, verifique se o seu CTA está realmente motivando o usuário a reagir ao seu chamado e se os links dentro do texto estão realmente posicionados em locais estratégicos que façam com que o leitor clique neles, ok?

Que história é essa de ranqueamento?

Bem, você sabe o que é um ranking, não é mesmo?

É uma espécie de lista ou escala em que, dentro de um contexto, organizamos dos melhores até os piores itens pertencentes a ela.

Há rankings para o esporte, para a saúde, para a educação, enfim, há ranking para tudo, inclusive, para o conteúdo que você cria.

O ranqueamento segue essa lógica no caso dos sites de busca. Os melhores sites — os que mais bem atendem aos interesses dos usuários em suas buscas — vão estar no início das pesquisas.

É por isso que poucas vezes a gente clica em algum endereço que não esteja entre os 5 primeiros sites que o Google nos oferece como resultado das nossas pesquisas.

O seu foco — como alguém que investe em marketing de conteúdo para o negócio — é estar entre esses primeiros resultados.

É isso que a gente chama de estar bem ranqueado.

Como a criação de um site fez uma empresa aumentar 1500% do seu faturamento

O que é backlink?

Quando alguém encontra o seu blog, o melhor a se fazer é manter a pessoa ali. O link building ou os backlinks para SEO ajudam você nisso, pois despertam o interesse do leitor em outros artigos.

Para usar essa estratégia, basta posicionar links de outros textos de seu blog dentro dos conteúdos escritos.

A partir do momento em que o Google perceber que os usuários acessam o seu site e se interessam em ler mais sobre os assuntos discutidos, ele passa a considerar que o seu conteúdo é relevante, o que é essencial para a sua estratégia de SEO.

Uma das formas de expandir a sua influência e conquistar autoridade — isto é, ser reconhecido como alguém que realmente entende do assunto tratado — é conseguir que o seu blog seja lincado a sites de outras pessoas.

Achou complexo o conceito? Então veja nosso Curso de SEO completamente Online e Gratuito!

Se você está se perguntando como conseguir que o seu site seja vinculado a outros, acompanhe as próximas dicas:

1. Sempre criando conteúdos de qualidade e que interessem ao leitor

Nada conquista mais um leitor do que um texto bem escrito, com informações claras e acessíveis.

Procure ser bem crítico consigo mesmo sobre o que escreve, peça para outra pessoa ler antes de publicar e procure saber se as informações são interessantes, e se estão escritas de modo que o leitor seja conquistado. Sabe aquela história de encantar o cliente? Começa por aqui.

2. Separando um tempinho para comentar no site ou blog de outras pessoas ou empresas

Se acha que não vale a pena ter contato com outras empresas e que só deve acessar o site delas para acompanhar as vendas e as ações de marketing, saiba que está parcialmente certo.

Você pode fazer comentários nos posts publicados por negócios que não são seus concorrentes diretos, adicionando informações que achar pertinentes ou apenas elogiando o conteúdo.

Seja gentil e, quem sabe, vai conquistar um link externo no site deles!

3. Fazendo parcerias para criar conteúdos com sites relacionados ao seu setor

Se considerar fazer amizade com outras empresas, que tal criarem conteúdos em parceria?

Vocês podem combinar de escreverem juntos ou fazerem uma colaboração, criando uma série de textos que serão publicados no site parceiro, assim como ele também pode colaborar com o seu.

Conhece alguém que é referência para você, mas não seja um concorrente direto?

Entre em contato e marque uma entrevista. Faça perguntas que interessem ao seu público e peça ao entrevistado que compartilhe o link do seu site com os seguidores dele — uma das melhores maneiras de conseguir tráfego para o seu site.

O que é autoridade e como funciona essa métrica do Google?

A autoridade é algo que se conquista quando se é referência em algum assunto, mas também é uma métrica do Google.

É dividida em duas categorias: a autoridade de página e a autoridade de domínio.

A partir de uma nota que vai de 0 a 100, essa métrica compara o seu domínio com outros que tenham proximidade com o seu negócio e a sua página com outras páginas similares.

Essa comparação serve para verificar quem tem maior relevância na hora da pesquisa feita pelo usuário.

O seu foco, portanto, tem que ser em ter cada vez mais autoridade na comparação com páginas e domínios parecidos com os seus.

Como montar minha estratégia de SEO?

Vamos mostrar agora como você pode começar a elaborar sua estratégia de SEO. Para isso, vamos pensar em uma empresa hipotética: uma agência de marketing digital que está começando a elaborar o seu plano de SEO, assim como você.

Tendo isso em vista, montar uma estratégia de SEO é algo que você faz uma vez, mas vai ter de revisar várias vezes. Isso porque os mecanismos de busca, sobretudo o Google, estão sempre mudando sua forma de indexar os sites, isto é, de tê-los em sua lista de respostas para os usuários que fazem pesquisas.

E, se você não estiver atualizado sobre isso, corre o risco de ser penalizado e não aparecer mais nas respostas dos usuários.

Portanto, lembre-se sempre de que precisa ficar ligado nas mudanças e atualizações do Google que talvez tenha que modificar sua estratégia.

A escolha da palavra-chave

Em primeiro lugar, é preciso investigar quais palavras-chave tem a ver com o negócio, certo? 

Pense no que o usuário pode pesquisar e que pode fazer com que ele chegue ao blog, no caso de uma agência de marketing digital, que é o exemplo utilizado aqui.

O usuário pode estar precisando saber mais sobre marketing digital, pois tem uma empresa e quer entender de que maneira vai conseguir vender utilizando os canais virtuais, como redes sociais, e-commerce, entre outros. Sua pesquisa poderia ser:

  • Como montar um plano de marketing digital?
  • Como criar uma loja online?
  • O que é marketing de conteúdo?
  • Como usar as redes sociais para vender mais?
  • Como aparecer no Google?

Veja que já conseguimos estabelecer algumas palavras-chave: "marketing digital", "criar loja online", "vendas nas redes sociais" e "aparecer no Google".

Em segundo lugar, o painel de SEO do seu site vai precisar ser configurado, de modo que você consiga receber tráfego que venha desses termos.

Por exemplo, tente fazer com que eles apareçam na página inicial do site.

Desde o nome que você escolhe para aparecer no topo do site (a agência pode ter o nome que quiser, mas o subtítulo do site deve ser mais específico: marketing digital) até os títulos que escolhe para os textos do blog.

A hora de criar conteúdo de qualidade

Em seguida, é preciso criar conteúdos que direcionem o usuário ao seu site, a partir dos termos digitados em sua pesquisa.

Lembre-se de que o conteúdo deve ser encontrado pelo usuário que faz as pesquisas nos sites de busca. Portanto, é importante que você crie materiais relacionados às palavras-chave.

De início, evite os textos excessivamente vendedores e tente não fazer links que direcionem o leitor para a sua loja virtual ou que o estimulem a fechar negócios.

Parece estranho dizer isso, sendo que o que você mais quer é fechar negócio, não é? Mas esse é o momento de encantar o cliente.

Lembre-se de que ele só está fazendo uma pesquisa e não está interessado em comprar.

No caso da agência, é uma boa ideia dar dicas que facilitem a vida do usuário, como no caso de ensinar a ele como criar a loja virtual.

A agência também poderia explicar o que é marketing de conteúdo, por exemplo, mostrando ao leitor como ele pode utilizar as ferramentas de conteúdo para construir o negócio.

À medida que o tráfego começar a aumentar, vale a pena oferecer um e-book com conteúdo mais aprofundado e fazer com que o leitor se cadastre para receber o material.

Esse, aliás, é um bom modo de saber o perfil dos leitores do blog.

Comece publicando materiais que tratem do seu setor, mas pensando em atrair o leitor e fazer com que, aos poucos, ele se torne um verdadeiro fã do seu site e, mais adiante, torne-se um cliente.

A lincagem interna e a lincagem externa

À medida que tiver um blog com vários textos, vá fazendo a lincagem interna, isto é, insira links dentro de seus textos para que o leitor encontre informações mais detalhadas dentro de outros materiais que estejam em seu site.

Pense sempre em fazer com que ele passe mais tempo navegando e se sinta motivado a ler mais os conteúdos que encontrar por ali.

A agência de marketing digital que tenha escrito um texto sobre como criar uma loja online pode vincular ao material outro texto sobre a importância de se investir em marketing digital na atualidade.

É uma forma de convencer o leitor de que se trata da solução de que ele precisa, mas isso é feito de um modo mais efetivo.

Uma vez que a agência se tornou referência em seu setor, é hora de fazer parcerias para conseguir backlinks.

Como dissemos, é importante se dedicar a estabelecer relacionamento com sites parecidos que não concorram diretamente com o seu e fazer parcerias para criar conteúdos cada vez melhores e que atraiam mais seguidores.

A agência pode indicar blogs de agências com foco em outros serviços que complementam os que ela oferece e que já se posicionaram como autoridade, mostrando para os leitores que ela também lê e consome conteúdos relevantes e que está sempre ligada nas novidades do seu setor.

Está pronto para adotar as métricas de SEO para o seu site? Como você pode ver, elas são essenciais para que ele conquiste relevância e, consequentemente, tráfego orgânico.

Para aprender ainda mais, faça o download gratuito do nosso e-book e descubra como aparecer no Google e ranquear em primeiro lugar!

Precisa de ajuda para implementar uma estrutura de SEO, ou simplesmente se desejar fazer o seu negócio crescer, fique à vontade para falar conosco.

Seja estratégico, conecte-se.

Aficionado por empreendedorismo, graduado em Tecnologia, Marketing e Economia, já geriu áreas comerciais de diversas empresas de tecnologia, participa como voluntário do ITFB e ICM, atualmente é o Diretor Comercial e Marketing da rede de Franquias Liguesite.

Liguesite

O blog Liguesite oferece conteúdo de marketing digital gratuito para empreendedores alcançarem resultados positivos em seus negócios com a internet. Nós queremos ajudar você e a sua empresa também!

Liguesite Matriz

ENDEREÇO

Rua Antonio Daniel Dalcuche Filho, 27
Curitiba
Paraná

 

ATENDIMENTO

(11) 4063-2828   |  (21) 4062-7834
(31) 4062-7934   |  (41) 4063-9808
(48) 4062-1878   |  (71) 4062-9878
(81) 4062-9802   |  (85) 4062-8442

[email protected]

© 2018 Liguesite. Todos os direitos reservados. Leia nossa Política de Privacidade.