Fazer a própria empresa crescer e gerar lucros é o sonho de todo empreendedor. Independentemente do tamanho ou do segmento de atuação, aqueles que fazem parte da gestão de um negócio sempre mantêm essa meta na cabeça.

Se você também é uma pessoa obstinada e que luta pelo sucesso do seu negócio, então já sabe que não pode deixar seu controle de fluxo de caixa de lado, certo? Afinal, ele é o coração do seu setor financeiro.

Para te ajudar nessa tarefa, listamos aqui algumas das atitudes que você precisa tomar agora. Quer conhecê-las? Continue a leitura e confira!



CONTINUAR LENDO

1. Não misture as contas

Os recursos financeiros da sua empresa são dela e os seus são os seus. Não vá cair no erro de embolar as coisas. Esse é um equívoco muito comum entre empreendedores novos e sem muita experiência. Se por acaso você tem feito algo do tipo, tudo bem. Dá para resolver isso com facilidade.

Acontece que você é uma pessoa física e o seu negócio é uma pessoa jurídica. Cada um tem suas obrigações e necessidades para sobreviver e, por mais que você dê sangue todo os dias pela sua empresa, vocês não são uma coisa só. Por isso, suas finanças também precisam ser separadas.

Para facilitar essa gestão do fluxo de caixa, corte o vínculo entre as contas empresariais e as suas contas pessoais. Use cartões diferentes também. Para ser um gestor de sucesso é importante ser profissional — misturar as coisas, portanto, não é o caminho certo.

2. Agrupe os registros

O controle do fluxo de caixa faz muito mais do que registrar informações sobre valores que entram e saem da sua empresa. Se bem utilizado, ele é uma ferramenta estratégica para qualquer negócio. Para isso, é necessário que ele seja alimentado de maneira correta.

Ao fazer os lançamentos, dê sempre preferência por agrupar as informações por meio de um plano de contas. Caso não tenha um, saiba que é bom criá-lo. Basicamente, ele junta os tipos de registros que estão sendo controlados. Assim você pode, por exemplo, enxergar todos os custos com manutenção do seu negócio.

É possível visualizar, ainda, o que você recebe com uma determinada linha de produtos. Pense em uma empresa que venda materiais de decoração em sua loja virtual. Saber o número de itens vendidos no mês e o faturamento é importante, mas enxergar rapidamente quais produtos têm tido mais saídas só de olhar para o fluxo de caixa é melhor ainda.

Tudo pode ser agrupado em categorias e, assim, fica mais fácil gerenciar a sua empresa. Afinal, perceber que você tem tido despesas crescentes com a manutenção do seu imóvel é algo importante, por exemplo.

3. Tenha uma boa ferramenta de gestão

Controles manuais, planilhas e outras ferramentas que não são automatizadas costumam ser mais baratas — à primeira vista, pelo menos. O problema delas é que são muito lentas e extremamente suscetíveis a erros.

A perda de tempo e a ampla margem a equívocos em seus controles manuais são riscos a considerar na hora de escolher qual tipo de solução você utilizará para gerenciar seu fluxo de caixa. Por isso, pense bem e faça as contas. Quanto tempo você economiza com um software próprio para isso? O que você poderia fazer com esse tempo extra?

Além disso, relatórios extraídos de ferramentas de gestão automatizadas costumam ser bem melhores para um bom entendimento da situação. Existem, ainda, algumas soluções que podem ser acompanhadas por um app em seu smartphone.

4. Mantenha seu controle de fluxo de caixa atualizado

Assim como não adianta nada ler um jornal da semana passada, não faz muito sentido ter um fluxo de caixa desatualizado. Como já dissemos, ele é uma ferramenta de gestão estratégica e, por isso, deve estar em dia com tudo o que acontece na sua empresa.

Imagine descobrir agora que você não vai ter como quitar alguma obrigação financeira muito importante porque gastou o dinheiro com outra despesa menos relevante? É assim que os seus resultados podem começar a ficar mais ralos: quando você começa a perder a liquidez do seu negócio.

Para aproveitar uma promoção do seu fornecedor — ou conseguir negociar um valor de desconto junto a ele na realização de uma compra em um volume maior — você vai precisar saber exatamente quanto tem em caixa hoje e quanto terá no futuro para arcar com essas obrigações.

Fazer um planejamento de expansão ou, ainda, ter que se preparar para uma época mais fraca do comércio são realidades que cedo ou tarde você vai enfrentar. Para não perder o fôlego, aproveitar as oportunidades que surgem e planejar-se para vencer épocas mais difíceis é necessário ter bem controlado o seu fluxo de caixa.

5. Faça análises periódicas

Depois de já termos falado sobre a importância de não misturar dinheiro pessoal com o empresarial, padronizar seus registros por meio de planos de contas, ter uma boa ferramenta de gestão e de manter seu fluxo de caixa atualizado, é hora de fecharmos com a parte mais estratégica da gestão: as análises para tomada de decisão.

Saber administrar uma empresa não é só fazer bem o trabalho do dia a dia, é também ter visão de futuro e um espírito inovador para encontrar os melhores caminhos para o negócio. Tomando todas as outras precauções que já listamos, você terá as condições ideais para desempenhar o papel de um verdadeiro gestor de sucesso. Com seu controle de fluxo de caixa em mãos, comece a interpretá-lo.

Veja o que o histórico te diz e tente vislumbrar o que pode vir pela frente. Gráficos são muito bem-vindos nessa hora. Eles transformam as informações numéricas em esquemas mais intuitivos e podem mostrar tendências.

Avaliando o caminho que sua empresa trilhou e seus recebimentos futuros é possível compreender o cenário em que você está inserido. A partir daí você pode utilizar a sua experiência para traçar um plano de ação mais assertivo e definir melhor suas metas de curto, médio e longo prazo.

6. Não perca o foco no controle do fluxo

Mesmo depois de colocar todas essas dicas em prática, é importante ficar sempre de olho no seu controle de fluxo de caixa para conferir se sua performance está refletida nele. Sempre que necessário, faça ajustes e adaptações.

Não se esqueça ainda de tentar pensar fora da caixa sempre que possível. Afinal, não é porque a sua empresa não é de grande porte que ela não deve ter uma postura profissional.

Considere investir em campanhas como Google AdWords ou de Facebook Ads. Esse tipo de iniciativa de Marketing Digital pode (e deve!) ser utilizado pelo seu negócio para conquistar mais clientes e melhorar o seu fluxo de caixa.

Se você tiver dúvidas se Vale Investir em Marketing Digital, leia nosso E-Book.

Além disso, se você acha que o controle das suas contas poderia estar mais organizado, talvez essa seja a hora ideal de buscar uma solução terceirizada para essa gestão. O importante é pensar em modos de melhorar e não ter medo de investir!

E você, já tem utilizado essas práticas em seu negócio? Lembrou de alguma dica que não citamos aqui? Conte pra gente nos comentários e participe!

Se quiser ficar atualizado no mundo digital assine nossa Newsletter.

Agora se você precisar de ajuda para implementar uma estrutura de marketing digital, ou simplesmente se desejar fazer o seu negócio crescer, fique à vontade para falar conosco.

A missão das Franquias de Sucesso é juntos conectar pessoas ao seu negócio por meio da internet!


Receba o contato de um especialista em Marketing Digital Liguesite

Comentários

comments

Posts recentes