Tire sua ideia do papel! Guia completo para começar a empreender

Tire sua ideia do papel! Guia completo para começar a empreender

Por Artigo de João Cesar. Postado em 29/12/2016. Última atualização em 29/12/2016.

Tempo estimado de leitura: 25 minutos.

Vamos falar daquele seu plano de largar a carteira assinada e começar a tocar o seu próprio negócio. O que te impede de colocá-lo em prática: dinheiro para investir? Tempo? Disposição? Ou será só falta de planejamento? Chegou a hora de transpor essas barreiras e tirar seu projeto do papel.

Segundo a pesquisa de 2015, realizada pela Global Entrepreneurship Monitor (GEM), a cada dez brasileiros quatro estão envolvidos na criação de um negócio. Essa é a maior taxa de empreendedores que o país já teve nos últimos 14 anos. Considerando os empreendimentos em fase inicial, com menos de quatro anos de atividade, já ficamos na frente dos Estados Unidos e da China.

Uma das razões para o crescimento dos novos negócios é a expansão do empreendedorismo por necessidade: pessoas que ficaram recentemente desempregadas ou que têm dificuldade em conseguir renda e escolhem abrir um negócio.

Não pense que o cenário competitivo é mais uma razão para adiar seus planos de empreender!

Apostando no empreendedorismo de oportunidade, você tem grandes chances de se sobressair às empresas abertas por necessidade, que normalmente são mais despreparadas e pouco inovadoras. Neste post, trazemos as melhores dicas para começar a empreender. Acompanhe!

CONTINUAR LENDO

Autoconhecimento: tenho espírito empreendedor?

Já deu para ver que empreender é o sonho de muita gente. Porém, boa parte dessa safra de novos investidores não tem noção das dificuldades de gerir o próprio negócio. Para se destacar no mercado, é preciso força de vontade, organização e paciência! Amor pela ideia também te ajuda a ir mais longe – afinal, quando seu empreendimento te inspira, fica mais fácil persistir, mesmo que os resultados positivos demorem a chegar.

O conjunto dessas habilidades essenciais para conduzir um negócio geralmente é chamado de espírito empreendedor. Para determinar seu potencial, é preciso ter autoconhecimento e reconhecer suas capacidades e limitações. A gente te ajuda: montamos uma lista com tudo que um empreendedor precisa ter.

Capacidade de liderança

Empreender também está relacionado a gerir pessoas. As empresas, de qualquer porte, dependem de seus colaboradores, que precisam estar alinhados aos objetivos da companhia e aptos ao trabalho para o qual foram contratados.

Aquela ideia de um chefe que delega obrigações e que faz questão de ressaltar sua superioridade diante do time de colaboradores é coisa do passado! O mercado agora está de olho no líder, que não somente distribui tarefas e divide o trabalho entre os colaboradores, mas serve também de inspiração para a sua equipe.

O bom empreendedor é aquele que sabe que ele próprio é parte da equipe. Ele não é somente um chefe que deve ficar sentado em sua sala o dia todo. É função dele ser a figura forte que vai direcionar os esforços dos colaboradores em prol das metas do negócio.

Habilidade para motivar

É claro que todo mundo está sujeito a passar por situações que acarretam na diminuição da produtividade. Mas, para que sua equipe recobre o fôlego e seja capaz de prestar o melhor atendimento possível aos clientes, você deve ter a capacidade de motivá-la.

Motivar a equipe envolve saber reconhecer um bom trabalho e recompensar seus colaboradores, mas também dar feedbacks, apresentando possíveis falhas e pontos negativos que podem ser melhorados a fim de manter o alto nível da equipe.

Boa comunicação e feedbacks

Não se acanhe na hora de repassar com seu time o que foi bom e o que foi ruim. Para que um colaborador consiga potencializar seus pontos fortes e corrigir seus pontos fracos, ele precisa antes de conhecimento. É função do gestor colocar essas informações na mesa.

Este processo deve acontecer de maneira que todos os colaboradores possam opinar e ouvir conselhos para otimizar seu potencial. Dê abertura para que todos falem e ouça atentamente suas opiniões e críticas.

Otimismo

Empreender nem sempre é tarefa fácil. O dinheiro pode demorar a chegar e os lucros mais ainda. Por isso, paciência é uma qualidade importante, mas o otimismo não fica para trás.

O empreendedor precisa confiar em seu trabalho, ou não será capaz de vender suas ideias para a equipe e muito menos para os clientes. Nos momentos difíceis, é essencial lembrar dos objetivos do seu negócio e de que há um time que depende da sua força de liderança. Mantenha o foco e não se deixe desanimar!

Capacidade de tomar decisões

Aqui está uma habilidade que, se faltar ao empreendedor, pode comprometer toda a marca. Tomar decisões não é só dizer sim ou não para os contratos que aparecem sobre a sua mesa. O processo de tomada de decisão envolve um estudo das possibilidades, reuniões com as partes envolvidas, cálculos financeiros, estudo de mercado e, claro, os objetivos da sua companhia.

Visão de futuro

Como motivar uma equipe, tomar decisões e se manter otimista se você não sabe aonde quer chegar com seu negócio? A visão de futuro é uma característica necessária no empreendedor porque é o que permitirá que ele alinhe a equipe. Mas como assim?

Seu time não trabalha bem se não tiver objetivos. Sem saber o quanto é preciso lucrar mensalmente, por exemplo, fica difícil determinar quantas vendas a equipe precisa fazer. Por isso, estude suas necessidades e determine suas metas de curto, médio e longo prazo.

E aí, você tem espírito empreendedor? Se você não possui alguma dessas habilidades, não se desespere: é sempre possível se esforçar e aprendê-las.

Encontre o nicho certo de mercado para você

Um negócio depende de suas vendas. Afinal, é daí que sai o montante que, ao fim do mês, servirá para quitar as despesas, pagar a equipe e fazer investimentos em marketing. E não tem jeito de fazer um bom volume de vendas se você não sabe o que o seu comprador deseja.

Cada negócio atende a um público específico — esse é seu nicho. Conhecer esse público e traçar as melhores estratégias para atingi-lo é o segredo para o sucesso do seu empreendimento.

A importância de escolher seu cliente

Quando o cliente vai atrás de um negócio, ele quer encontrar uma equipe capaz de sanar suas dúvidas e ajudá-lo a achar o serviço que vai resolver seu anseio. Por isso, para vender bem, seus colaboradores precisam entender as motivações do comprador. Isso envolve saber quem é o público-alvo do negócio.

Conhecer o seu comprador é o que vai possibilitar direcionar suas campanhas de marketing, suas compras de insumos e o atendimento prestado pela equipe. O atendimento ideal é aquele que gera uma relação de confiança entre o consumidor e a empresa. E como conquistar o respeito do seu cliente se você não conhece seus desejos e não é capaz de orientá-lo durante o processo de compras?

Pesquise bastante

Para conhecer o mercado e saber onde está localizado o seu público-alvo, não tem outra solução: você precisa pesquisar — e muito. Isso é importante para conseguir escolher o melhor lugar para instalar seu negócio. Cada região abriga certo tipo de público e você precisa estudar cada uma delas para saber quem são os compradores dali e o que eles consomem. Será que o bairro escolhido para começar seu negócio é o mesmo onde seu consumidor está?

Considerando o local onde se concentram os seus consumidores ideais, você pode montar um roteiro de perguntas:

  • A região visada é mais comercial ou residencial?
  • Qual o preço médio do aluguel?
  • Qual a idade dos moradores?
  • Quais empresas já estão instaladas ali?
  • As pessoas que passam pela região se interessam pelo produto que você oferece?

Alinhe oferta e demanda

Quando você define qual o tipo de público presente em cada região, você está preparado para escolher onde começar a empreender. Seu negócio deve estar onde seus consumidores estão. Para conseguir vender um produto ou serviço, seu negócio precisa estar próximo do cliente que deseja ou necessita do seu produto ou serviço.

Estando no local de procura do seu comprador, você consegue ser visto e, consequentemente atraí-lo. Isso aumenta significativamente suas chances de venda.

Tipos de empreendimentos: investir na própria ideia ou ser um franqueado?

Você não quer colocar todo o seu dinheiro em um negócio arriscado, certo? Começar um negócio do zero é um desafio para o qual nem todo empreendedor está preparado. O sucesso é possível se você trabalha com empenho e responsabilidade, mas as chances de dar errado não podem ser ignoradas.

Uma opção mais segura para colocar seus investimentos são as franquias.

Para quem não quer correr riscos desnecessários, essa é uma saída mais acertada do que investir na própria ideia de negócio. Entrar no mercado com o respaldo de uma marca já respeitada abre portas e diminui os riscos. Fizemos um comparativo entre as duas opções de investimento para você escolher na qual é melhor colocar seu dinheiro. Confira!

encontrar a melhor franquia de sucesso

Reputação prévia

Uma das principais vantagens em ser um franqueado é a possibilidade de adquirir um negócio que já tem prestígio no mercado. Mesmo no início do negócio, quando é mais difícil mostrar sua proposta para o consumidor e fazê-lo entrar na sua empresa, você poderá contar com o suporte de uma marca que já tem renome.

Ser um franqueado traz uma vantagem competitiva que, investindo na própria ideia, você não terá. Isso aumenta suas chances de sucesso e assegura um bom retorno dos seus investimentos.

Risco de investimento

Uma franquia é bem menos arriscada do que um negócio que começa do zero. Como as marcas franqueadas já foram testadas e aprovadas pelo mercado, elas se tornam uma opção mais segura para investir. Consolidar um negócio sobre o qual ninguém nunca ouviu falar leva tempo, o que torna mais longo o prazo para ter retorno do montante que você investiu.

Assistência e treinamento

Muitos empreendedores de primeira viagem não têm experiência em treinamento de pessoal. Apostando numa franquia, você não tem essa preocupação: a própria franqueadora oferece assistência e treinamento para seus franqueados.

O apoio que as marcas disponibilizam para seus franqueados é importante para garantir que a qualidade esteja dentro daquela esperada pelo cliente. Uma equipe bem treinada é capaz de realizar um bom atendimento, e assim o consumidor sai mais satisfeito.

Marketing

As franqueadoras contam com projeções no território nacional e promovem campanhas de marketing.

Isso quer dizer que você estará isento do trabalho de estudar planos de marketing, traçar estratégias e fazer altos investimentos em propaganda.

Essa é uma vantagem competitiva muito significativa em relação aos negócios iniciados do zero.

Abrir uma franquia é uma opção mais confiável, com uma chance maior de engrenar no mercado e trazer bons resultados, inclusive logo no início do empreendimento.

O modelo tem, porém, suas limitações: talvez você não consiga injetar todos os seus projetos pessoais no negócio e há, também, um padrão de design e marketing que todos os franqueados devem seguir a fim de padronizar a imagem da marca.

No entanto, essa continua sendo a alternativa mais segura para quem quer investir sem grandes riscos.

Recomendamos a leitura de nosso artigo bem completo: Passo a Passo antes de Comprar sua Franquia.

Step by step! Faça um plano de negócios

Pronto. Você decidiu começar seu empreendimento. Agora, é hora de dar um passo importante, mas que muitos empreendedores insistem em negligenciar: o plano de negócios.

O que é o plano de negócios?

O plano de negócios é o primeiro passo do empreendedor quando decide investir seu dinheiro na abertura de um negócio. O processo pode parecer complicado à primeira vista, mas se torna mais fácil quando você conta com livros, softwares, pesquisas ou com a ajuda da sua franqueadora, caso tenha optado por essa alternativa de empreendimento.

Traçar o plano de negócios é definir onde sua empresa quer chegar e por qual caminho ela seguirá para atingir seus objetivos e metas. Não deixe esse processo para trás! Isso pode te trazer inúmeros problemas no futuro.

Alguns gestores ignoram essa etapa porque têm a ideia de que o plano de negócios representa um gasto. Este é um grave engano! Na realidade, quando você planeja as metas e define suas estratégias com antecedência, você evita perder dinheiro quando o negócio estiver na ativa.

Ah, e tem mais: mesmo se você for abrir uma franquia, vale sentar e traçar seu plano. Nesse tipo de empreendimento, você ainda tem a vantagem de contar com a ajuda de especialistas e com planos de negócio já estabelecidos pela franqueadora.

Passo a passo para traçar o plano de negócios

Para desmistificar o plano de negócios e mostrar que ele não é nenhum bicho de sete cabeças, montamos um step by step com todos os processos que você precisa realizar antes de botar seu negócio para funcionar.

Repense suas ideias

Se você decidiu que tipo de negócio quer lançar no mercado, é hora de pesquisar para saber se há público consumidor.

Um erro frequente dos empreendedores de primeira viagem é achar que estão lançando novas ideias, quando, na verdade, estão pretendendo adentrar um nicho já saturado.

Se você escolheu um ramo em que há muita concorrência, é importante não ser só mais uma loja entre muitas. Aposte em seus diferenciais competitivos para conquistar a clientela.

Busque ajuda nos livros

Há uma série de autores que escreveram orientações para quem está montando seu plano de negócios. Que tal ir atrás dessas obras? Indicamos começar com livros como Plano de negócios: seu guia definitivo, de José de Assis; Inovação em modelos de negócios, de Alexander Osterwalder; e O segredo de Luísa, de Fernando Dolabela.

Também vale correr atrás de informações na Internet e buscar a ajuda de especialistas que possam orientar seu plano, evitando falhas no processo.

Defina metas

Este é o segredo para um bom plano de negócios. Um negócio que tem metas claras consegue direcionar seus esforços. Isso quer dizer que você terá um panorama claro do que deve fazer para atingir o almejado sucesso.

Quando você determina quantas vendas quer fazer por mês, o quanto quer faturar ao ano e até onde quer que sua marca se expanda, fica fácil calcular a qual distância você está dos seus objetivos.

Não basta querer vender “o máximo possível”. É preciso quantificar esse “máximo” e, principalmente, determinar um “mínimo”. Só assim você saberá se seu empreendimento está tendo sucesso e poderá avaliar se o investimento valeu a pena.

Monte estratégias

É preciso montar estratégias para atuar dentro do seu mercado, pensando em como atingir seu consumidor e quais serviços você deve disponibilizar se quiser atrair o cliente ideal. Cada público e cada tipo de negócio exigem estratégias específicas do empreendedor.

Não tenha medo de testar diferentes abordagens. Caso tenha visto o insucesso de uma tentativa, invista em outra estratégia de venda e vá se renovando até a receptividade do cliente ser aquela que você planejou.

Atualize seu plano de negócios

Você estudou, fez seu plano de negócios e então o guardou na gaveta. Opa! Erro fatal à vista! O plano não deve ser um registro intocável — muito pelo contrário.

O mercado sofre mudanças constantes, e o mesmo deve acontecer com seu planejamento. Mesmo que a empresa já esteja atuando, o modelo do seu negócio pode se adaptar gradativamente às demandas do consumidor.

Por isso, não deixe seu plano ficar engessado, ok? À medida que o mercado for recebendo sua empresa e te mostrando quais planos estão dando certo e quais não estão funcionando, você deve ir adaptando estratégias. Um negócio que não se renova e não investe em novos modelos de atuação acaba morrendo em pouco tempo. Não deixe seu empreendimento acabar dessa forma!

Conheça bem (bem mesmo!) o mercado e o público que atenderá

O plano de negócios da sua empresa se baseia em um público-alvo específico. Isso te ajudará a escolher o melhor ponto para abrir seu negócio e a formular estratégias de marketing que consigam atingir diretamente esse target. A gente te dá as dicas para conhecer seu mercado e atrair a atenção do seu consumidor:

Direcione a sua propaganda

Independentemente do segmento, a propaganda é um ponto crucial para conseguir dialogar com seu consumidor, mostrar seus serviços e implantar sua marca no imaginário do cliente. Para cada nicho de mercado há estratégias de marketing específicas que apresentam melhores resultados. De novo, o empreendedor precisa dominar quem é seu cliente antes de partir para o investimento em propaganda.

Se o seu consumidor ideal é aquele muito antenado, que está sempre pelo Facebook ou no Instagram, aí está um bom meio de atingi-lo. As redes sociais são um canal acessível e barato, por meio do qual você pode lançar sua marca ao comprador e cativar seu público.

Para conseguir ter sucesso nessa empreitada, você precisa postar conteúdo de qualidade e imagens chamativas que despertem a atenção do consumidor. Além disso, é legal contar com as ferramentas disponibilizadas pelas próprias mídias sociais. As hashtags, por exemplo, são como filtros, que ajudam o seu público-alvo a encontrar o seu negócio na rede. Abuse delas!

Investir em campanhas do Google Adwords é uma ótima opção, recomendamos a leitura de nosso artigo: Adwords – Um guia completo feito pelas Franquias de Marketing Digital Liguesite.

Tenha diferencial competitivo

Em qualquer mercado, se destaca a empresa que oferece inovação. Lembra que falamos da importância de atualizar seu plano de negócios e sua estratégia? Isso volta a ser importante na hora de conhecer e alcançar a clientela.

O seu diferencial competitivo precisa ser descoberto e potencializado. Você pode observar o que o seu cliente deseja – e a concorrência não oferece – e então injetar essa solução na sua empresa.

Um diferencial que sempre conta pontos com o consumidor é um atendimento diferenciado. Que tal realizar um pós-venda ligando para o seu cliente para saber se ele está satisfeito com a prestação de serviço realizada pela empresa? Ou quem sabe mandar um cupom de desconto para a próxima compra e uma mensagem em datas comemorativas? Ou quem sabe ainda ter uma solução tecnológica para fidelização de clientes?

Invista

Para conseguir conhecer e atingir seu público, você precisa fazer investimentos.

Para começar, é preciso ter disposição para realizar pesquisas, ir às ruas, estudar o comportamento da concorrência e procurar onde está o cliente ideal.

Depois, é importante saber que gastar com propaganda não é simplesmente uma despesa a mais.

Afinal, o marketing é responsável por mostrar a cara da sua empresa para o comprador.

Gastar na produção de uma marca forte e em conteúdo relevante é o que permitirá gravar o nome da sua empresa na cabeça dos consumidores. Não é somente um gasto: é um investimento necessário!

Viu que começar a empreender pode ser um desafio prazeroso?

Para dar conta dele, você precisa ter força de vontade, perseverança e muita criatividade. Vale retomar: é importante ter paciência para ver os resultados e capacidade de tomar decisões.

Lembre-se de que a comodidade não é amiga de um líder.

Jamais se acomode, mesmo que seu negócio chegue aos resultados que você planejou.

É sempre tempo de traçar novos objetivos e investir para ir mais longe. Mas tudo depende do seu primeiro passo. Boa sorte!

Quer ficar por dentro de mais novidades? Curta nossa página no Facebook.

Palestrante e pós graduado em tecnologia, vem empreendendo há 20 anos em diversos segmentos do mercado, atualmente participa como voluntário do ITFB e ICM, é conselheiro da rede de Franquias Liguesite.

Liguesite

O blog Liguesite oferece conteúdo de marketing digital gratuito para empreendedores alcançarem resultados positivos em seus negócios com a internet. Nós queremos ajudar você e a sua empresa também!

Liguesite Matriz

ENDEREÇO

Rua Antonio Daniel Dalcuche Filho, 27
Curitiba
Paraná

 

ATENDIMENTO

(11) 4063-2828   |  (21) 4062-7834
(31) 4062-7934   |  (41) 4063-9808
(48) 4062-1878   |  (71) 4062-9878
(81) 4062-9802   |  (85) 4062-8442

[email protected]

© 2018 Liguesite. Todos os direitos reservados. Leia nossa Política de Privacidade.