O que é e como montar um

plano de negócios

plano de negócios

Por Artigo de Wallace Castro. Postado em 02/01/2018. Última atualização em 02/01/2018.

Tempo estimado de leitura: 13 minutos.

O número de novos empreendimentos tem crescido bastante no mercado, certo?

Porém, boa parte desses novos negócios não sobrevive tanto tempo e uma, das muitas, explicações é que, na empolgação de começar logo, esses novos empreendedores raramente dedicam um tempo para elaborar seu plano de negócios.

O que é plano de negócios

De forma bem simples, o plano de negócios é um resumo de tudo aquilo que você pretende concretizar no seu novo negócio, além de ser um guia para garantir que esse objetivo seja alcançado e que você não se perca no meio do caminho.

Sem um bom planejamento, suas chances de obter algum retorno real dos seus investimentos e de conseguir manter a estabilidade do seu negócio é consideravelmente menor.

Se você pretende começar um empreendimento, então veja aqui como você pode se planejar e quais erros você deve evitar durante o processo.

CONTINUAR LENDO

Como fazer um plano de negócios?

Defina seu produto ou serviço

Pode parecer óbvio, mas nem todo empreendedor formaliza a definição de seus produtos ou serviços.

Por mais que as definições pareçam autoexplicativas, como “alimentação” ou “roupas”, entendê-los de maneira mais profunda pode ajudar a ampliar o seu potencial de sucesso.

Por exemplo, um “restaurante” também pode ser segmentado como “restaurante para pessoas com preferência por massas”, por exemplo.

A ideia aqui é estabelecer os limites iniciais do que você pretende proporcionar ao seu público, dando uma noção clara da experiência que o cliente deve esperar.

Com o tempo, você pode expandir e elaborar melhor esse conceito, mas uma definição mais específica será mais simples de lidar nos primeiros meses de trabalho.

Identifique seu público-alvo

O próximo passo do seu plano de negócios é definir qual será seu público-alvo.

Alguns empreendedores acreditam que a melhor decisão é não restringir sua base de possíveis clientes.

Mas, na verdade, isso apenas reduz seu potencial de taxa de conversão e pode prejudicar a consolidação do seu empreendimento.

A forma como você delimita esse público pode variar.

Vários aspectos, como faixa etária, local de residência ou de trabalho, poder aquisitivo, entram em jogo nessa classificação.

Um bom ponto de partida é consultar os padrões do mercado, fazer pesquisas de opinião e calcular quais as estimativas a partir dos dados coletados.

Quanto mais informações você reunir antes de começar, melhor.

Estabeleça metas de curto, médio e longo prazo

A falta de um objetivo concreto pode prejudicar a disciplina na condução do negócio e fazer qualquer profissional esmorecer, principalmente se ele for o dono da empresa.

Simplesmente reproduzir padrões ou tomar atitudes sem embasamento, sem saber qual será o resultado, certamente não é uma boa maneira de manter a estabilidade de uma atividade, seja ela qual for.

Especialmente em tempos de alta concorrência, é preciso definir quais as metas a serem atingidas pela sua empresa.

Então, antes de começar, estabeleça os objetivos da sua empresa.

  • Em curto prazo, as metas podem ser bem simples, como “deixar todos os pedidos sempre em dia”.
  • Em médio prazo, o target pode ser um pouco mais elaborado, como “renovar trimestralmente suas campanhas de marketing”.
  • Por fim, sua meta de longo prazo pode ser um tanto mais ousada, como “assumir a liderança regional na área de atividade do seu negócio”.

Crie alguns planos de contingência

Na realidade, entretanto, o mundo raramente tende a seguir os mesmos planos que você desenvolveu para o seu negócio.

Quase sempre você será confrontado com situações inconvenientes e imprevistas, em que seus seus planos originais não parecerão tão claros e nem serão mais tão tangíveis.

Porém, como gestor, você precisa estar preparado para esses imprevistos, prevendo possíveis falhas e criando planos de contingência para resolver cada uma delas.

É o famoso plano B que, entretanto, não pode divergir totalmente das metas estabelecidas no seu planejamento estratégico de negócio.

A grande vantagem desse tipo de planejamento é que te capacita para reagir rapidamente em qualquer adversidade.

Afinal, muitas situações desvantajosas podem ser corrigidas e revertidas com uma reação rápida e eficiente, minimizando ou eliminando riscos e diminuindo os potenciais prejuízos.

Plano de negócios exemplo

O Plano de Negócio é algo tão importante que a gigante Microsoft disponibilizou um exemplo de plano de negócio muito legal, veja ele:

Que erros você não deve cometer no seu plano de negócios?

Prender-se demais ao planejamento

Como acabamos de falar, nenhum cenário real será exatamente como o que você planejou.

Por isso, além de ter planos secundários, é importante que você mantenha alguma flexibilidade e “jogo de cintura” ao longo de todo o caminho.

Se alguma situação se revelar completamente fora do previsto, você talvez precise tomar uma decisão imediata.

Então, não fique se amarrando demais ao planejamento inicial.

Consulte-o. Mas se necessário, faça um desvio.

Depois, com um pouco mais de calma, avalie se é possível retomar o planejamento anterior ou se será necessário refazê-lo de acordo com a nova realidade.

Perceba que o plano deve servir como diretriz estratégica para a condução do seu negócio, mas não deve ser encarado como cláusula pétrea incondicional.

Muitos negócios acabam se perdendo justamente porque seus donos insistem em planos que já deram errado.

É o que acontece, por exemplo, quando a ideia original do negócio não foi bem executada, mas o empreendedor insiste que terá lucro se persistir.

Talvez você precise fazer um ajuste antes de seguir em frente.

Desconsiderar os dados do negócio.

Não importa em que fase do planejamento você está e nem quanto tempo a sua empresa já está no ramo.

É preciso observar e registrar tudo. Afinal, você precisa saber se tudo está seguindo na direção certa.

Para isso servem os indicadores de performance, que devem ser sempre registrados e continuamente avaliados.

Com esses números em mãos, você vai compreender melhor o impacto dos resultados no seu negócio, diagnosticando se está caminhando na direção correta e identificando formas de reverter ou potencializar o cenário, quando necessário.

Ignorar o desempenho da concorrência

Alguns profissionais dão muita ênfase à “originalidade” de seus serviços e soluções e simplesmente se esquecem de que a sua empresa não está atuando sozinha.

Lembre-se: o mercado é dinâmico e há novos negócios surgindo a todo momento.

Obviamente é essencial que o seu produto (ou serviço) tenha diferencial(is) e identidade própria, que sirvam como elementos de destaque dentre as ofertas da concorrência.

Mas isso não significa que você deva ignorar a atuação dos concorrentes.

No mínimo, seus rivais servirão como uma ótima fonte de aprendizado e inspiração.

Se você não considerar o fator concorrência no seu plano, pode replicar erros que já foram cometidos (e solucionados) em outros negócios ou pode não perceber uma reversão radical nas tendências de mercado.

Subestimar a importância do conhecimento

A verdade é que boa parte dos empreendedores que investem em seu primeiro negócio o fazem sem muito preparo pessoal.

Acredite: não basta apenas conhecer o seu core business, pois qualquer negócio é bem mais complexo do que oferecer um bom atendimento ao cliente ou cumprir com eficiência o processo de produção.

É importante que o gestor estude para ter noções básicas de administração, saber lidar com finanças e entender como as legislações podem afetar o seu empreendimento.

Alguns investidores buscam alternativas, como fazer parte de uma franquia, em que parte dessas responsabilidades são assumidas pela franqueadora.

Ainda assim, você não pode ficar totalmente leigo nesses temas.

Com essas dicas, você já pode elaborar um plano de negócios efetivo e lucrativo. Quer mais dicas para empreender? Então, que tal descobrir Como trabalhar com marketing digital!

Se você precisar de ajuda para escolher a melhor franquia para investir, ou simplesmente deseja abrir o seu próprio negócio, para ter mais segurança, liberdade e crescer, fique à vontade para falar conosco.

A missão das Franquias de Sucesso Liguesite é qualificarmos os empreendedores das nossas franquias para que ofereçam as melhores soluções digitais do mercado, fazendo com que produtos, serviços e marcas sejam encontradas por quem as procura.

Somos conectados e conectamos pessoas, via internet.

Seja estratégico, conecte-se.

Aficionado por empreendedorismo, graduado em Tecnologia, Marketing e Economia, já geriu áreas comerciais de diversas empresas de tecnologia, participa como voluntário do ITFB e ICM, atualmente é o Diretor Comercial e Marketing da rede de Franquias Liguesite.

Liguesite

O blog Liguesite oferece conteúdo de marketing digital gratuito para empreendedores alcançarem resultados positivos em seus negócios com a internet. Nós queremos ajudar você e a sua empresa também!

Liguesite Matriz

ENDEREÇO

Rua Antonio Daniel Dalcuche Filho, 27
Curitiba
Paraná

 

ATENDIMENTO

(11) 4063-2828   |  (21) 4062-7834
(31) 4062-7934   |  (41) 4063-9808
(48) 4062-1878   |  (71) 4062-9878
(81) 4062-9802   |  (85) 4062-8442

sac@liguesite.com.br

© 2018 Liguesite. Todos os direitos reservados. Leia nossa Política de Privacidade.